Acompanhe o RSS: Artigos | Comentários | Email

Não posso arriscar

1 comentário

Impeachment

O golpe paraguaio aproxima-se. Hora de cavar um buraco no quintal e construir um abrigo subterrâneo. Levarei minha coleção do Justiceiro. Disseram que será útil para minha sobrevivência, caso os coxinhas descubram meu esconderijo. Moro adora Frank Castle, eis o boato.

Acho esquisita a informação, mas não posso arriscar.

Espalharei talco pelo abrigo. Fui informado que tem efeito hipnótico em setores do tucanato, principalmente os que usam helicópteros. Não entendi bem, mas farei isso. Sugeriram também usar uma frase, que seria repetida como mantra, pois causa efeitos sedativos: pó pará, governador! Parece gíria mineira, sei lá. O golpe não tem cabeça, só narizes.

Colocarei na parede a foto da besta-fera Carlos Sampaio, o deputado-promotor que disse que a eleição foi uma fraude. Aliás, colocarei junto uma série de fotos, todas dos probos do golpe: Aécio, Agripino, Caiado, Bolsonaro, Paulinho da Força. Afinal, busco o enternecimento dos zerumanos.

Terei TV no abrigo. Estará o tempo ligada numa novela da Globo. Como disse, não posso arriscar. Os zumbis do golpe param ou passam direto quando escutam novela.

Comprei dois santinhos da vizinha fascista: Cunha e Nardes. Afinal, o golpe é contra a corrupção. E acenderei uma vela.

Enviarei meu dinheiro para uma conta lá na Suíça. Eita, melhor não. Debaixo do colchão, então.

Pensei também em me proteger. Como? Utilizaria a tecnologia de estocagem de vento. Incrível, como é genial nossa presidente. Não entendo a invocação dos direitoides. Assim, faria estocagem de vento especial, isto é, de peido. Depois, produziria uma bomba de peidos. Jogaria a bomba no tucanistão, reino dos coxinhas.  Enfim…

Será que me deixarão assistir ao Santinha no restante da série B?

Em tempo: soube agora que o golpe paraguaio foi adiado. Talvez, na próxima semana, quem sabe? Bem, terei tempo de cavar o buraco. Sendo mais fundo, terá mais espaço. Meu objetivo é ter pingue-pongue e totó.

DimasLins
  1. Não esquece de levar também o piratex de Perdido em Marte. Ciência ajuda.

Deixe um comentário