Acompanhe o RSS: Artigos | Comentários | Email

Ustra e o Mal

Sem Comentários

A melhor definição sobre o major Carlos Alberto Brilhante Ustra foi feita por Ivan Seixas.

Quem é Ivan Seixas?

Ivan Seixas, o pai, a mãe e duas irmãs dele foram presos depois do justiçamento do empresário Henning Albert Boilesen, um dos financiadores da tortura no Brasil, pelo Movimento Revolucionário Tiradentes. O pai de Ivan, Joaquim Seixas, foi morto sob tortura no Doi-Codi, em São Paulo, dirigido então pelo major Carlos Alberto Brilhante Ustra (aqui).

Abaixo, a entrevista:

Mesmo assim, ainda prefiro definir Ustra como uma pessoa má e cruel. Ao imaginá-lo como piscopata, deixamos de lado o problema do Mal. Seria uma reação bem contemporânea; afinal, estamos num mundo dominado, nas suas avaliações morais, pela medicina e pela saúde mental. Temos a tendência em naturalizar comportamentos e classificar as pessoas, utilizando a dicotomia entre normal e patológico.

Um psicopata é doente.  Não é “livre”, pelo menos se considerarmos a autonomia como base dessa liberdade, pois vive sob as normas do patológico.

A maldade não pode ser regida pela dicotomia normal/patológico. Estamos aqui diante de outras dicotomias e normas: bem, mal, justo, injusto…

Ustra, simplesmente, é mau.

Ele foi livre e escolheu. Teve a suprema liberdade da escolha. É responsável.

O processo civilizador tenta eliminar ou diminuir a maldade e a crueldade no mundo. E todo país civilizado prende e pune seus assassinos e torturadores.

Pra quem quiser revisitar a história brasileira no ano da desgraça de 1964, clique neste link, pois tem um excelente documentário.

DimasLins

Deixe um comentário