Acompanhe o RSS: Artigos | Comentários | Email

O difícil jeito de ser burro

3 comentários

Acho que sou masoquista. No dia das eleições, no final da tarde, início da noite, inventei de assistir ao Globo News. O que é aquilo ali? Um programa de mentecaptos? Mas confesso que fiquei hipnotizado. Estava lá o membro da Academia Brasileira de Letras, o jornalista Merval Pereira (como?); em suma, um imortal, provavelmente da asneira repetitiva. É interessante, do ponto de vista psicanalítico, olhar uma idiotice que se repete, repete, repete… ad nauseam. Pode dar medo, mas é divertido. Estavam ainda no programa Renata Lo Prete, Cristiana Lobo e Gerson Camarotti.

Lobo, nitidamente, parecia nervosa. Pensei num problema cognitivo grave, tipo comeu uma feijoada e deu tudo errado. Disse que Lula elegeu Haddad por sorte. Esquecera que o tal poste de Lula fora eleito pelos paulistanos. E que a sorte… Fiquei pensando na fortuna e me perguntei: como ela chegou a ser comentarista de política? Que tipo de sorte é essa?

Bem, todos estavam perplexos com a vitória de… Lula. Incrível como são obcecados pelo ex-presidente. Falam e falam da vitória de Lula e, no mesmo momento, denegam. Sim e não, ao mesmo tempo. Mundo da ambivalência, o da televisão. Olhando melhor a perplexidades dos comentaristas, parece mais uma raiva, uma espécie de ressentimento que oblitera a mente. Mas, como disse, é divertido. Sempre será engraçado ver a direita, principalmente a midiática, esperneando. Claro, contanto que fiquem só nisso, afastados dos golpes tupiniquins, hondurenhos e paraguaios.

Analisando sociologicamente, faria a hipótese de que a direita é… burra. Sim, por que não a sociologia da burrice para entender as imbecilidades dos reaças no Brasil? Só a burrice explica, cá entre nós. É um programa de pesquisa. A asnice, no caso, é uma construção social, partilhada em comunhão entre todos os conservadores. Mesmo os mais inteligentes não escapam. É uma determinação de primeira instância. Talvez, radicalizem o vaticínio de Stuart Mill: “Jamais quis dizer que os conservadores são geralmente estúpidos. Quis dizer que as pessoas estúpidas são geralmente conservadoras”.

As implicações da burrice são tão numerosas e de tal alcance que temos até dificuldade de vislumbrar os limites da imbecilidade reacionária. É quase um escândalo metafísico e lógico, mas é profundamente prosaico. Infelizmente, estamos num mundo que só enaltece a genialidade.

Como dizia Nelson Rodrigues:

Já fizeram o elogio da loucura e ninguém se lembrou ainda de fazer o elogio, muito mais procedente, da burrice. Ninguém observou o óbvio: a burrice influi muito mais no comportamento humano do que o fator sexual, ou econômico ou outro qualquer.

Pois é…

 

Sementeiras
  1. Quem mandou assistir ao Globonews?
    Aliás, quem mandou assistir a qualquer troço com “news” no fim?

    Acho uma idiotice essa história de colocar “news” em nome de noticiário. News é o carai.

    É igual àquelas lojas que colocam “sale” ou invés de liquidação. Dá vontade de jogar um tijolo na vitrine.

    Ah! Antes que eu esqueça, procurando vida inteligente na televisão? Boa sorte!

    • Acho que procurava o “neuronocídio”, uma pulsão de morte neuronal, sei lá. Procurava um vazio fácil, sem precisar da mediação difícil de uma meditação budista, por exemplo. O problema desse vazio é sua irreversibilidade, dada a destruição de vastas áreas cerebrais. Enquanto escutava a Cristiana Lobo, sentia toda a região frontal do meu cérebro sem oxigenação, asfixiando-se aos poucos; mas, confesso, sentia também as delícias do vazio e do nada — a distância do mundo e a dissolução do meu maldito eu. Parei a tempo, mudei de canal e voltei a estar no mundo, com meu espírito abarrotado de ideias e crenças inúteis. Procurarei outra solução…

  2. André Tricolor Virtual

    Poxa Ducaldo,

    E como fica o nobre Blog “SantinhaNews” ? Possa ser que ainda não seja o ‘news’ que estejamos esperando, mas confesso, é menos traumático que o ‘globonews’.

    Abraços amigos Artur e Ducaldo.

    PS: Preparados para a Copa PE? Sacanagem né?!

Deixe um comentário