Acompanhe o RSS: Artigos | Comentários | Email

Velhaco

2 comentários

Dunga chegou e abriu a boca. Diz que não se arrepende de nada (é um pobre de espírito) e que repetiria tudo de novo (a repetição é um sintoma de neurose). Exaltou, principalmente, o patriotismo de seus jogadores.

Patriota… Logo, Dunga, aquele que tentou acabar com o jeito brasileiro de jogar futebol. Um patriota defenderia um futebol bem jogado. Dunga é um velhaco.

Lúcio, um dos patriotas, disse:

“…o verdadeiro torcedor, o verdadeiro brasileiro tem que sentir orgulho da Seleção, tem que sentir orgulho da sua pátria, daqueles que estão representando a Seleção. Até porque torcer e amar uma seleção somente quando ganha é muito fácil”,

Curioso, não se defende mais, agora, o resultado. É fácil, assim. Pois, Lúcio, meu chapa, os torcedores brasileiros, até hoje, amam a seleção de Telê, mesmo perdedora. Não venha nos dar lição de moral.

Torcedor
  1. O patriotismo é o último refúgio dos velhacos.
    A frase original tem canalhas no lugar de velhacos, o que não muda muita coisa.

    O futebol de resultados levou uma tremenda cacetada. Será que começa a se inverter aquele processo que começou com vitória do ferrolho italiano em 82?

  2. Não creio. Basta ver o quanto o time da Holanda foi reverenciado ao longo dessa copa. E por mais que eu me esforçasse, só vi ali um time retranqueiro. Com dois bons atacantes, vá lá, mas a postura do time em campo é mais ou menos a do Juventus, da Mooca.

Deixe um comentário