Acompanhe o RSS: Artigos | Comentários | Email

Vem aí uma catástrofe

3 comentários

Escutei a noticia estrambólica de que o país cresceu 9% do PIB (na verdade, comparando com o mesmo período em 2009, em plena crise mundial, fazendo a proporção, o crescimento foi bem menor; mas foi assim que a mídia noticiou).

Como a notícia é boa, o Jornal da Globo acionou seu mecanismo de duplipensar e transformou o fato numa possível catástrofe. Anunciou-se o crescimento como um “surto” (vejam aqui). O termo é interessante. Pensa-se numa epidemia, em algo contagioso, um crescimento que gera perebas infernais na pele das pessoas, principalmente dos pobres, ou ainda, num delírio, o país apresentando sinais de um crescimento esquizofrênico, um consumo apoplético, os pobres, sempre os pobres, esses malditos, danando-se a gastar e a se endividar. De fato, a notícia do crescimento é apavorante. E tem os pobres, repito.

Carlos Alberto Sardenberg, de cenho franzido, pensei que fosse até chorar, explica a desgraça vindoira:

“Não é bom e não é um problema só brasileiro. O país quando ele cresce além das suas possibilidades o que acontece? Começa a faltar estrada, começa a faltar porto, começa a entupir os aeroportos, começa a faltar mão de obra, começa a faltar matéria prima, etc. O correto para os bancos centrais, para os governos é não deixar a coisa estourar nesse ponto, é tomar medidas preventivas quando a economia ameaça crescer mais do que pode, que é o caso do Brasil e até o caso da China, que está crescendo mais do que pode lá no esquema deles, né?”.

Em suma, estamos lascados. Já comecei a estocar alimentos em casa. Cavo um buraco, também. Por quê?! Sei lá. Nos filmes, diante do armagedon, o herói, provedor e protetor da família, geralmente cava um buraco. Um gesto instintivo e imemorial, quem sabe.

A quem interessa escandalizar o crescimento econômico brasileiro? Alguns grupos financeiros, certamente. O crescimento é o álibi para defender a alta dos juros. O IBRE (Instituto Brasileiro de Economia) da Fundação Getúlio Vargas, entidade fundamentalista do financismo, foi eloquente na sua crítica ao nosso crescimento “chinês”:

“O resultado do PIB, divulgado hoje, pelo IBGE apontou crescimento recorde da economia brasileira no primeiro trimestre de 2010. Nos três primeiros meses do ano, a soma dos bens e serviços produzidos no país cresceu 9% em relação a igual período de 2009, maior taxa já registrada desde 1995. Segundo o professor de finanças e economia da Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas da Fundação Getulio Vargas (EBAPE – FGV), Rogério Sobreira, o resultado aponta uma expansão magnífica, porém é preciso estar atento aos riscos relacionados ao crescimento exacerbado. “O resultado mostra que a economia brasileira se recupera com exuberância, porém a questão que se coloca é até que ponto o país suportará um crescimento como esse. Abrimos o debate sobre o nosso potencial de expansão, pois há o risco de bolha e inflação. Manter esse ritmo sem pressionar preços é impossível. A economia brasileira não está preparada para crescer no ritmo chinês.”


Por falar em destruição em massa e apocalipse, vale a pena relembrar o discurso histérico de Jabor, quando só faltou culpar Lula da crise mundial (e, claro, tudo de bom no governo era herança bendita de FHC). Vejam e boa diversão:

Imagem de Amostra do You Tube
Torcedor
  1. Há séculos não sintonizo a Globo, logo, não tinha visto essa hilariante obra prima de cretinice.

    Não é sempre que se vê em rede nacional um discurso tão categórico sobre algo que o falante definitivamente não é expert.

    Ou estou por fora e isso se tornou comum?

    Em outros tempos essa notícia seria saudada pela mídia com fanfarras e fogos de artifício. Ano eleitoral é lasca…..

  2. Tinha visto essa cena hilária na época da crise. Havia, de fato, a possibilidade de o Brasil tomar na jaca; mas, em toda conjuntura, a possibilidade pode ser uma realidade. O que espanta é o sectarismo e o sarcasmo (quanto pior, melhor). Ele ri e diz: vamos se foder, que bom, que bom!

  3. mea culpa. Confesso que achei o Brasil ia tomar na jaca…
    Aliás, achei que o mundo todo tomaria na jaca KKKKKKKKKKKK
    Com força!!!!

Deixe um comentário