Acompanhe o RSS: Artigos | Comentários | Email

Bento e o Vento

Sem Comentários

VentoArvore

Como todo mundo viaja, publicamos antiguidades…

02/07/2007

Por Reverendo Tsé-Tsé

Dia desses, estava em Roma, a convite de Bento XVI, para discutir o aquecimento global. Eu e o Dr. Quim fomos recebidos numa sala secreta, nos Subterrâneos do Vaticano. Bento, com uma saia branca rendada e bordada a ouro, foi curto e grosso. Teve uma visão celestial. Fora nomeado pelo Todo Poderoso como Diretor Espiritual do Brasil. Pra começar sua missão, não havia melhor coisa do que combater o efeito estufa e despoluir nosso país, inclusive o Capibaribe. Queria aproveitar a estrutura de minha ONG de Proteção aos Sapos, nomeando-me seu Vigário Geral em troca do fim de minha excomunhão. Botaria o nefando Bispo pra correr e anularia o infame Decreto.

Nem precisava! Vivo muito bem como excomungado, Graças ao Bom Deus. Porém, as idéias de Bento eram fantásticas e as coloco à disposição do leitor.

— Reverendo! Li uma tese de Doutorado de um seu compatriota, aprovada com Distinção nos USA, sobre o efeito estufa.

─ Também ouvi falar, Bento. ─ Retruquei.

─ Pois bem! Fiquei entusiasmado. O gênio latino em plena maturidade! Adorei o Brasil. Como seu conselheiro científico, Dr. Quim, sabe muito bem, os mamíferos, inclusive esse abominável homo sapiens, são os únicos animais que produzem e bebem leite. Mas, só devem beber até a primeira infância, pois a lactase (que quebra a lactose) diminui com a idade. Ora, o excesso de leite provoca efeitos danosos ao meio ambiente. Por isso, sou contra o Fome Zero. Os mamíferos começam a soprar metano e CO² por baixo e por trás das calças. É vento pra todo lado. Peditum! Pay-dôs!

— Cuma? — Exclamou Quim.

— Ventos, ventosidade, como vocês chamam por lá. ─ Sentenciou o Santo Padre.

— Bento! É pum, vento, traque, bufa. Em suma, peido mesmo. ─ Expliquei sem meias palavras.

— Pois é! Segundo a tese, um brasileiro, em média, faz peidôs dez vezes por dia. 180 milhões multiplicados por dez, igual a cerca de 2 bilhões de peidôs diários. Anualmente, já perdi a conta. São dez bilhões de toneladas de CO² jogadas na atmosfera, igual a 25% do total da humanidade, além dos rebanhos bovino (o maior do mundo), caprino, suíno etc, responsáveis por mais 10%. Um horror! E os gatos? Odeio bicho dissimulado. E quê fedor! Na audiência com Lula, o MAGNÂNIMO, o bafo saía de cima e por baixo. Infelizmente, esqueci de levar minha máscara contra gases dos meus saudosos tempos de SS. ─ Disse Bento, rodando sua linda saia de chita.

— Eu sei! Eu sei! Marocas peidava a noite inteira e não me deixava dormir direito. Com feijão estragado, arroz e carne de charque (além de leite), ninguém agüenta em Bel-O-Kan. Mas, Bento, por que logo eu? ─ Interrompi o sagrado discurso.

— Sei lá? Ordem do Divino Espírito. Pra você retornar aos fartos e benditos seios eclesiásticos. Vire-se com sua ONG. Pense, Reverendo! A SM não pode botar um cartaz nas Igrejas: É PROIBIDO PEIDAR! E os padres não podem fazer homilias contra os peidôs. E o catecismo? CRIANÇAS! NÃO PEIDEM! E no Senado? SARNEY! SEU PODER NÃO VALE NEM UM PEIDÔS! E o seu Santa Cruz? Fedorentos peidôs. ─ Falou Bento XVI.

— Exagero, Bento! Apenas uns peidinhos em começo de campeonato. Confio no Padre China. ─ Respondi.

— Bobagem! Esse não peida. É o próprio peidôs. Lindo país, o seu, Reverendo! Peidorreiro, infelizmente! Deixe os sapos em paz, junte-se novamente à SM e ganhe a eternidade, combatendo os peidôs.

Bento se despediu com beijinhos, saracoteou, colocou sua máscara anti-gases, soltou um santo e fedorento peido e me disse:

— Vai, Reverendo! E não peides mais, ad majorem diem gloriam.

E agora, irmãos? Sugestões em aberto.

Minha bênção, como diria, mal cheirosa.

DimasLins

Deixe um comentário